Mostrar mensagens com a etiqueta Graças para recordar. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Graças para recordar. Mostrar todas as mensagens

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Ainda deve ser efeitos do Carnaval

Estava com o Gonçalo no carro e íamos a falar de um trabaho que ele tinha que fazer para a escola. Basicamente, ele tinha que escolher um animal e depois fazer um trabalho sobre as suas principais características.

Ele escolheu o jaguar.

Comecei, então, a ensinar-lhe algumas coisas.

"Se olhares para o jaguar, vais reparar que parece um gato grande. Ou seja, ele pertence à família dos feeeee..... feeeee....", disse-lhe eu, na esperança que ele completasse.

"Feliiiiiii....", continuei, para o ajudar mais um bocadinho.

"Já sei!", respondeu-me. "Pertence à familia dos foliões!"




terça-feira, 30 de janeiro de 2018

O que conta é a intenção

Ontem, ao jantar, o Gonçalo saiu-se com esta:

"Mamã, tenho uma ideia: o que achas de haver um dia no mês em que tu não fazes nada, para poderes descansar?"

"Ohh. Que querido!", respondi. "Isso era uma excelente ideia, mas é difícil de a colocar em prática. As coisas precisam de ser feitas. Mas olha, seria uma excelente ajuda se vocês me ajudassem, por exemplo."

"Mas eu ajudo!", disse-me de imediato.

"Ai sim? Em quê?"

"Então, arrumo o meu quarto! (pausa) Quando tu me obrigas!"

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Tão docinho

O Francisco tem uma ligação especial com o meu pai. Apesar de se verem com regularidade, 
é frequente ele dizer que tem saudades do avô. Ontem, voltou a dizê-lo. 

Já que estávamos a falar do avô, lembrei-me de lhe dizer que ele fazia anos no próximo fim-de-semana.

"Temos de dái um binquedo ao avô. Posso dái-lhe a minha guitarra." - disse-me de imediato.

Eu sorri e respondi que o avô já não gostava dessas coisas e sugeri que ele lhe fizesse um desenho.

"Não... então dou-lhe o meu tambóie!"

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

A ingenuidade fica-lhe tão bem!

O Gonçalo para mim:

"Mamã, tu estás quase a fazer anos, não é?"

"Sim, está quase."

"E tens quantos anos? 23?"

... espetei-lhe dois beijos e um abraço ;)

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Vou optar por encarar isto como um elogio

Estava a ajudar o Gonçalo a vestir-se depois do banho, quando ele começa a pôr as mãos nos bolsos do meu robe, a cuscar o que tinham guardados.

"Gonçalo, não faças isso. É falta de educação mexer nos bolsos das outras pessoas.", repreedi-o.

"Mas tu não és uma pessoa. És a minha mãe!"

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

O meu (pequeno) capitalista

O Gonçalo tem os dois dentes da frente a abanar. Esta semana, perguntou-me se a Fada dos Dentes existia mesmo. Desta vez, e porque senti que não haveria desilusão se lhe dissesse a verdade, tal foi o tom retórico da pergunta, disse-lhe que não, que não existia.

Depois de uns segundos de silêncio, respondeu-me:

"Mas então pões tu o dinheiro debaixo da almofada, está bem?"

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Daqui a uns anos falamos!

Gonçalo para mim, do nada:

"Quando for grande não quero casar... só quero ter filhos."

"Porquê?!!" - perguntei espantada.

"Porque não quero dar beijos na boca. É nojento!!"

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

All I want for Christmas...

Estes miúdos, estes doces, são tudo aquilo que eu quero para este e para todos os meus Natais. E a foto, ainda que tremida e com pouca qualidade, diz tanto. Faz-me sentir tanta coisa boa!

... É mesmo um amor que não cabe em mim!!!


segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

A natureza... essa coisa estranha!

Este fim-de-semana fui com eles a Sintra, ao Reino do Natal (muito giro, já agora!) e num dos cenários estava uma ovelha e uma cabra. Mas não eram bonecos, eram mesmo reais. A dada altura, a cabra fez lá as suas necessidades. 

O Francisco achou o máximo e quis partilhar comigo esta informação preciosa. Lá me contou da proeza da cabra, mas depois acrescentou, num tom entre o queixinhas e o incrédulo:

"Mas não limpou o rabo, mamã!"

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Birras, mas das fofas!

Há dias, já depois de os ter ido buscar à escola, o Francisco estava birrento (devia ser sono) e quis saber o que era o jantar. Nem tudo lhe agradou e seguiu-se o seguinte diálogo, sempre com ele a choramingar:

"Mamã, o que é o jantái?"

"É sopa e empadão."

"Não quéo sopa!"

"Já sabes que tens que comer sopa todos os dias para ficares grande e forte!"

"É de quê?"

"De legumes:"

"Não gosto de sopa de legumes!"

"Então gostas de sopa de quê, para a mamã ver se tem?"

"De sopa boa."

"Também tenho dessa. Comes essa então, está bem?"

"Tá bem. Como essa"


(e ficámos por aqui).

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Não se aguentam de fofos!

Estavam os dois na casa de banho (cada um nos seus afazeres) e em amena cavaqueira, quando o Gonçalo começa a fazer perguntas ao Francisco que envolvem contas.

"Dois mais dois?", pergunta-lhe.

É claro que o irmão não lhe respondeu e, por iso, ele resolve ajudar.

"Qua.... qua...."

Perante esta ajuda, o Francisco responde prontamente:

"Quáta-feira!"

domingo, 3 de dezembro de 2017

Uma palermice pegada!

Estava a estudar Estudo do Meio com o Gonçalo quando, numa caixa, e a título de curiosidade, explicam o que é braile.

"Sabes o que é braile, Gonçalo?" - perguntei.

Ele fez aquele olhar de quem está a pensar no assunto e respondeu:

"Baile eu ainda sei o que é, mas braile..."

E ainda eu não tinha tido tempo de me desatar a rir, quando ele pergunta:

"É alguma comida?"

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Só ele para me fazer rir

Estávamos a jantar peito de frango com arroz, quando o o Gonçalo começou a elogiar a comida (o que, sendo ele um esquisito de primeira, não é propriamente uma coisa habitual de acontecer).

"Está bom, não está? E o pesto dá-lhe um saborzinho muito agradável.", respondi satisfeita, aproveitando o entusiasmo.

"Peste?! Mas isso não é uma doença, mamã?"

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Com 2 anos e já é isto

Ontem estava doente e, por isso, não fui trabalhar. Contudo, e porque não tinha quem o fizesse por mim, fui levá-los à escola.

No caminho, disse ao Francisco: "A mamã hoje não vai trabalhar. Estou doente, com muita tosse."

Mal digo isto ele começa a tossir e diz-me:

"Eu também estou com tosse. Não posso ir à escola."

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

O meu filho não existe

O Gonçalo estava ontem a tomar banho quando, do nada, me pergunta o que eram refugiados.

Fiquei intrigada com a pergunta e questionei-o o porquê de a estar a fazer. Explicou-me que uma professora lhe tinha dito que era o trabalho de casa deles.

Tentei, então, explicar-lhe de uma forma muito simples o que eram refugiados, focando a explicação nos refugiados de guerra, e porque é que existiam. Aproveitei, ainda, para, subtilmente e sem usar os termos, lhe falar em conceitos como tolerância e empatia.

Estava eu neste discurso, há pelo menos 1 minuto, quando ele me interrompe e diz:

"Olha, desculpa lá, mas podes explicar tudo outra vez? É que eu estava aqui distraído com o boneco da Playmobil e não ouvi nada do que disseste!"

sábado, 14 de outubro de 2017

Genial (sem querer)

Estava na cozinha enquanto o Gonçalo e o Francisco brincavam às lutas; um com um sabre e outro com uma espada.

"Eu sou o (não sei quantos... um qualquer da Star Wars que eu não me lembro)", disse o Gonçalo.

" E eu sou o gato Vader.", respondeu o Francisco.

lolol

Começa a ser doentio

Ao pequeno-almoço, do nada, diz-me o Gonçalo:

"Mamã, já sei o que quero para o Natal. Quero o sabre do Luke..."

O Francisco interrompe o irmão e diz logo:

"E eu quéo o Ronaudo."

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Haja paciência - Parte II

Lá em casa dou-lhes sopa a todas as refeições e em quase todas as vezes eles fazem má cara e refilam (até o Francisco!). Comem na mesma, mas sempre de má vontade!

Há dias distraí-me e percebi que só tinha sopa para uma dose e disse-lhe que um deles não ia poder comer sopa. Pensei que iam guerrear para ver quem é que não comia, mas não. Começaram a choramingar porque queriam os dois comer a sopa!

É que são do contra até à última casa!!! Livra!


quinta-feira, 31 de agosto de 2017

É que é tudo dele!

Estas fotos foram tiradas na noite passada, mas garanto-vos que é sempre igual. A cama é gigante, mas ele gosta de dormir assim: ao atravessado e colado a mim (o que é que interessa se tem um espaço de mil metros vazios ao lado?!)

E olhem que aqui não podem ver os pontapés, cabeçadas, as unhinhas de papel dele a espetarem-se nas minhas mãos... ainda a noite passada levei uma cabeçada, estava eu a dormir pedrada, que até vi estrelas (e a sério que acordar com uma cabeçada não é nada fixe!) :/



quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Que delícia!

Quando os meus filhos estiveram uma semana com os avós, eu, naturalmente, ligava-lhes todos os dias. Antes de desligar dizia-lhes sempre que gostava muitos deles e que estava com muitas saudades.

Talvez por isso, acho que o Francisco passou a associar o conceito de saudade a de gostar, como se ambos fossem sinónimos. Para perceberem melhor, e dando apenas um exemplo, porque ele já fez isto várias vezes, esta manhã quando acordou, abraçou-se  mim e disse-me: "Tenho saudades tuas, mamã!" <3 <3 <3

(é uma delícia! ;) )

Arquivo do blogue

Seguidores