Mostrar mensagens com a etiqueta Graças para recordar. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Graças para recordar. Mostrar todas as mensagens

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Promessas!

E pergunta-me o Gonçalo, todo cheio de garra e de intenção:

"Mãe, no fim-de-semana posso ser eu e o Francisco a limpar a casa?"

(Agora é torcer para que a vontade se mantenha até ele ter idade para ajudar sem atrapalhar. Ainda assim, e para ele ficar contente, disse-lhe que sim :))

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Liberdade

Há várias formas de comemorar a liberdade e honrar os capitães de abril. O facto de podermos escolher o rumo da nossa vida, mesmo sabendo que as consequências podem não ser fáceis, é uma dessas formas.

O dia da liberdade foi passado com quem mais amo e com quem mais me ama. Com quem nunca desiste de mim, com todas as minhas qualidades e defeitos. Com quem me vê com olhos de ver e para quem a minha companhia e presença têm um real significado e fazem toda a diferença.

25 de abril sempre!
A ideia era tirarmos uma foto fofa e gira, mas não deu. Nunca dá. Ou um faz caretas, ou o outro vira a cara, ou não lhe apetece... isto foi o melhor que se arranjou :)






Fui apanhada a jogar à bola com o meu filho. E o que eu adoro isto! (not!). Mas ser mãe de rapaz tem destas coisas. Não há cá chá com bonecas, fazer penteados e essas coisas engraçadas! :P
Como o Francisco andava há tempos a pedir para passear comigo de comboio, fiz-lhe a vontade. Fomos os três de comboio e eles adoraram o percurso.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Se este não existisse...

O Gonçalo é completamente aluado. Do género de eu o mandar ir lavar os dentes, ele ir (à quinquagésima vez, atenção!) e depois de entrar na casa de banho é capaz de se distrair com qualquer coisa que vê na bancada do lavatório e esquece-se completamente do que ia fazer.

Ontem ao jantar estava a contar-me como tinha corrido a escola. A dada altura conta-me um episódio que me fez rir imenso. Creio que contagiados por mim, ele e o irmão começaram a rir-se também, com gosto e que nem uns perdidos, e quando já estávamos todos mais calmos ele perguntou-me:

"Mãe, o que é que te contei agora mesmo e que nos fez rir tanto. Já não me lembro!"

terça-feira, 17 de abril de 2018

O efeito do beijo

O Gonçalo anda intrigado com os efeitos especiais. Perguntou-me o que eram, como se faziam...

Lá tentei responder a tudo o que ele me foi perguntando, da forma mais simples que consegui. Obviamente, falei de filmes e dei alguns exemplos.

Fiquei na dúvida se tinha sido bem sucedida nas minhas explicações quando ele me perguntou:

"E os beijos, mãe? Os beijos na boca que os senhores dão nos filmes também são efeitos especiais?!"

(so sweet! :) )

domingo, 15 de abril de 2018

Ele não deixa de ter razão

Nos últimos dias constatei que o Francisco dá uma interpretação muito própria à frase "Tenho saudades tuas."

Para ele, a frase não pressupõe a ausência da pessoa, porque é sinónimo de "gosto muito de ti."

Apercebi-me disso porque esta semana, e talvez porque na semana anterior esteve quase 5 dias sem me ver, quase todos os dias, do nada, me abraçava enquanto me dizia, com aquela voz doce de bebé: "tenho muitas saudades tuas."

Escusado será dizer que me derretia toda!

De certo modo, ele não deixa de ter razão. Só sente saudade, só se sente a falta de alguém, quando se gosta muito, certo? ;)

Ou seja, este meu filho é um filósofo :)

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Fofura infinita ou orgulho de mãe na escala máxima

Um dos trabalhos de casa do Gonçalo, para as férias da Páscoa, era escrever um texto sobre o melhor amigo dele. E ele escreveu este! O texto mais querido, amoroso e emotivo que uma mãe podia ler!

Quando o li, fui inundada por um sentimento de felicidade suprema. Por um orgulho imenso. E por um desejo profundo de que este sentimento dele para com o irmão, e vice-versa, se mantenha intacto ao longo da vida deles.

Um dia o Francisco vai ler esta carta e, nesse dia, tenho a certeza que ele vai confirmar o que já sabe: que tem muita sorte em ter o melhor irmão do mundo <3


quarta-feira, 4 de abril de 2018

Até faz sentido!

Há dias tocaram à porta de minha casa mas, quando espreitei pelo óculo da porta, apercebi-me que não conhecia as pessoas e, por isso, não abri a porta.

Eram dois rapazes que queriam convidar a minha família a ir a uma festa da Páscoa, numa Igreja que não consegui identificar.

Estivémos ali um minuto a conversar, se tanto, eu do lado de dentro de casa e eles do lado de fora.

Quando regressei para ao pé do Gonçalo ele perguntou-me intrigado:

"Porque é que não abriste a porta mãe?"

"Que pergunta Gonçalo! Então não sabes que não se deve abrir a porta a estranhos? É perigoso!" - disse-lhe.

"Pois... Mas se nunca abrires a porta a estranhos, nunca vais conhecer amigos novos."

(Fiquei na dúvida se isto seria uma mensagem do universo :) )

terça-feira, 3 de abril de 2018

Diz que é estilo :)

O Francisco liga imenso à roupa que veste. Então com sapatos é demais. Faz questão de ser ele a escolher o que calça.
Neste dia estava virado para os acessórios e insistiu em usar óculos de sol :P

quarta-feira, 28 de março de 2018

Que ternura!!!

Esta manhã, o Francisco queria levar um brinquedo para a escola. Costumo deixar, mas aquele não achei adequado e, por isso, disse-lhe que não.

O Gonçalo, que está sempre de olho no que o irmão tem (e vice-versa) aproveitou a deixa para dizer que, sendo assim, queria ser ele levar o brinquedo e pediu-o ao irmão. Escusado será dizer que o mais pequeno lhe disse que não, mas o Gonçalo, como pica-miolos que é, não parava de insistir.

O Francisco começou a ficar chateado e pôs-se à procura de um sítio para o esconder, mas começou a choramingar por não encontrar nenhum que considerasse suficientemente bom.

"Se quiseres eu ajudo-te e digo-te onde o podes esconder. Queres?" - disse-lhe o Gonçalo, com um sorriso maroto.

E o Francisco, na pureza da sua ingenuidade, respondeu-lhe com a voz mais doce do mundo:

"Sim. Quéio."

<3

Tenho um espertinho lá em casa

Ontem, quando fui buscar o Francisco à escola, o Gonçalo quis apostar comigo que o mano não lhe ia dar um beijinho quando o visse. Eu apostei que sim, que ia.

Chegámos, o Francisco veio a correr para nós todo feliz, como é habitual, mas beijinho ao mano é que nada.

"Vês mãe, o mano não me deu um beijinho. Estás a dever-me um euro!"

"Mas eu não apostei dinheiro!" - protestei.

"Mas apostei eu... na minha cabeça!"

segunda-feira, 26 de março de 2018

Grande lata!

Quando fui levar o Gonçalo à escola esta manhã, e como só consegui lugar de estacionamento um bocado longe, o Francisco quis vir ao meu colo. Digamos que ele já não está propriamente leve e, a dada altura, já me estava a custar levá-lo.

"Ó filho, a mãe tem que te pôr no chão. Já me dói as costas. É que tu já estás muito crescido e pesado.", disse-lhe

Ele, que também não se devia estar a sentir 100% confortável, respondeu-me:

"Sim. Eu também já estou cansado!"

sexta-feira, 23 de março de 2018

Começo a perceber porque é que o miúdo tem noites agitadas

Estava no carro com o Francisco. Íamos a conversar, quando ele me começa a falar muito num António.

Ele nunca me tinha falado num António e, por isso, perguntei-lhe quem era.

"É um amigo do Rodigo." - respondeu-me. (do Rodrigo ouço falar muitas vezes).

"Ah, está bem. Então mas o que é que tem o António?", perguntei, para tentar saber mais.

"Desapaceu."

"Como assim, desapareceu?!"

"Foi um dagão que o comeu!"

terça-feira, 20 de março de 2018

A Primavera personificada

Não sei bem como é que a conversa surgiu. Só sei que o Francisco, com os seus 3 anos e os seus quilos de fofura, começou a falar da Primavera (acredito que o tema tenha sido abordado na escola).

Sou rapariga para dizer que ele não deve ter percebido bem a coisa. Isto porque, depois de ter falado nas flores, nas árvores e nos passarinhos, disse com a sua vozinha doce:

"... E depois a "Pimavéa" vai lá à escola."

<3 <3 <3

segunda-feira, 12 de março de 2018

Naturalmente!

Íamos a sair de casa, quando o Gonçalo olha para o irmão com um ar embevecido e lhe diz:

"És mesmo fofo, Francisco."

O irmão, que estava super concentrado a ver se não deixava cair o brinquedo que levava na mão, responde-lhe com a maior das naturalidades, sem se desconcentrar:

"Sim, sou muito fofo!"

segunda-feira, 5 de março de 2018

Está a ficar um crescido!



Lembro-me de mim com esta idade e na mesma situação que o Gonçalo: sem dentes. Lembro-me de detestar e de achar feio e ridículo. Lembro-me de me rir com a boca fechada, para evitar que me vissem naquelas figuras.

Graças a Deus, o meu filho não tem cá desses complexos. Ele adora o seu novo look! Acha o máximo ter uma "baliza" do tamanho do mundo na boca e tem gosto em exibe-la. E eu adoro que ele seja assim :) 

O meu pequenino está a ficar tão crescido! <3

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Ainda deve ser efeitos do Carnaval

Estava com o Gonçalo no carro e íamos a falar de um trabaho que ele tinha que fazer para a escola. Basicamente, ele tinha que escolher um animal e depois fazer um trabalho sobre as suas principais características.

Ele escolheu o jaguar.

Comecei, então, a ensinar-lhe algumas coisas.

"Se olhares para o jaguar, vais reparar que parece um gato grande. Ou seja, ele pertence à família dos feeeee..... feeeee....", disse-lhe eu, na esperança que ele completasse.

"Feliiiiiii....", continuei, para o ajudar mais um bocadinho.

"Já sei!", respondeu-me. "Pertence à familia dos foliões!"




terça-feira, 30 de janeiro de 2018

O que conta é a intenção

Ontem, ao jantar, o Gonçalo saiu-se com esta:

"Mamã, tenho uma ideia: o que achas de haver um dia no mês em que tu não fazes nada, para poderes descansar?"

"Ohh. Que querido!", respondi. "Isso era uma excelente ideia, mas é difícil de a colocar em prática. As coisas precisam de ser feitas. Mas olha, seria uma excelente ajuda se vocês me ajudassem, por exemplo."

"Mas eu ajudo!", disse-me de imediato.

"Ai sim? Em quê?"

"Então, arrumo o meu quarto! (pausa) Quando tu me obrigas!"

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Tão docinho

O Francisco tem uma ligação especial com o meu pai. Apesar de se verem com regularidade, 
é frequente ele dizer que tem saudades do avô. Ontem, voltou a dizê-lo. 

Já que estávamos a falar do avô, lembrei-me de lhe dizer que ele fazia anos no próximo fim-de-semana.

"Temos de dái um binquedo ao avô. Posso dái-lhe a minha guitarra." - disse-me de imediato.

Eu sorri e respondi que o avô já não gostava dessas coisas e sugeri que ele lhe fizesse um desenho.

"Não... então dou-lhe o meu tambóie!"

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

A ingenuidade fica-lhe tão bem!

O Gonçalo para mim:

"Mamã, tu estás quase a fazer anos, não é?"

"Sim, está quase."

"E tens quantos anos? 23?"

... espetei-lhe dois beijos e um abraço ;)

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Vou optar por encarar isto como um elogio

Estava a ajudar o Gonçalo a vestir-se depois do banho, quando ele começa a pôr as mãos nos bolsos do meu robe, a cuscar o que tinham guardados.

"Gonçalo, não faças isso. É falta de educação mexer nos bolsos das outras pessoas.", repreedi-o.

"Mas tu não és uma pessoa. És a minha mãe!"

Arquivo do blogue

Seguidores