Mostrar mensagens com a etiqueta BeB do quotidiano. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta BeB do quotidiano. Mostrar todas as mensagens

terça-feira, 3 de outubro de 2017

O tempo voa mesmo


Estava a espreitar as fotos do telemóvel e deparei-me com esta. Foi tirada no dia de anos do Gonçalo, na semana passada!

Já passou mais de uma semana!!!

Aquele dia passou a voar, mais que os outros, mas o facto de saber que ele estava super feliz, deixa-me também a transbordar de alegria (mesmo que, no final do dia, e depois de um mês super intenso de trabalho, me tenha deitado com aquela sensação de que não aguentava nem mais um segundo. Embora saiba que sim. Por eles, aguentava o que fosse preciso).

Este ano ele escolheu fazer a festa de aniversário naqueles sítios barulhentos, com mil atividades, em que eles brincam durante duas horas e depois lancham na outra meia hora (mais coisa menos coisa).

Não sou fã do conceito, confesso, mas ele queria e a verdade é que adorou e divertiu-se à grande!

Acabámos por escolher a Micolândia, em Mem-Martins, e ele gostou tanto que, quando a festa acabou, perguntou se para o ano podia fazer lá outra vez :)

O dia passou mesmo rápido, mas foi um dia feliz. E isso é que conta! A felicidade deles funciona como uma espécie de elixir. Não apaga o cansaço, mas faz com que ele deixe de ter peso.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

As crianças são fantásticas!

Contei-vos o que aconteceu com o Francisco. Já lá vão 3 dias e, embora já se veja algumas melhoras, nada que me deixe descansada.

Mas pensam que ele se queixa?!

Ele anda ali, tipo pirata, com um olho aberto e o outro semi-aberto, para ver as pessoas tem de pôr a cabeça numa posição mega-estranha, mas pronto. Ele adaptou-se no próprio dia. Sem lamúrias ou queixumes. Só não gosta que mexam lá mas, de resto, é como se não fosse nada com ele.

As crianças têm uma capacidade de adaptação surpreendente! Quem dera os adultos terem só metade desta capacidade!

segunda-feira, 31 de julho de 2017

A essência das coisas

O Gonçalo adora pegar no meu telemóvel e tirar fotos. Testar os filtros, fazer caretas, tirar selfies...

Há dias tirou esta foto.

É simples, eu não estou propriamente bem, mas olhando para ela desperta-me emoções tão boas e puras... ele conseguiu captar mesmo a essência do momento <3




quinta-feira, 27 de julho de 2017

...

"O que é novo e está guardado para ti vem. mas vem quando segues em frente de coração aberto. vem quando deixas para trás o que não deu certo. vem quando aprendes a aceitar que nem todas as pessoas que mudam a tua vida para sempre ficam na tua vida, e ao teu lado, para sempre."

Sofia, do às 9 no meu blog

domingo, 23 de julho de 2017

Podia ser pior!

Estava deitada, quando o Francisco começou a mexer-me no cabelo. A fazer-me "penteados". Eu estava deliciada, claro! Ainda por cima estava mais a dormir que acordada... estava a saber-me mesmo bem!

Quando saí do estado de ronha, e como tinha de ir à rua, fui-me pentear e vai de começar a saltar-me ganchos da cabeça, mas assim uns 10! Ele pôs-me ganchos e eu nem notei!

Moral da história: para a próxima tenho que estar mais atenta. Ontem foram ganchos... sabe-se lá o que é que ele vai arranjar para me pentear noutro dia!

sábado, 22 de julho de 2017

Memórias que valem


O Gonçalo dormiu fora a noite passada. Foi dia de acantonamento na escola e a excitação era total. 

Ainda hoje ele fala do acantonamento que fez no ano passado e, a avaliar pela alegria desta manhã, estou em crer que a experiência deste ano é mais um daqueles momentos que vai para a caixinha das memórias especiais dele. E isto é tudo o que eu quero. Que ele some muitas destas. Porque a vida devia de ser sempre assim <3

terça-feira, 18 de julho de 2017

A vida não é um conto de fadas

Ontem vi, finalmente, um filme que queria ver desde que estreou (já lá vão uns bons anos): O rapaz do pijama às riscas.

Era o último filme que devia ter visto ontem, e eu já sabia disso, mas não resisti. Estava a fazer zapping, ele estava a dar e eu deixei ficar.

(antes de continuar, e se não viram o filme e querem ver, aviso já que este post terá spoilers; ainda que, como é óbvio, não vá fazer nenhuma crítica cinematográfica).

Todas as expectativas que tinha em relação ao filme foram largamente superadas. Ele é de uma beleza e de uma profundidade esmagadora! Dos filmes mais bonitos que eu já vi. Não é, de todo, mais um filme sobre a II Guerra. É bem mais que isso.

Chorei no final, ao ponto de soluçar, e ainda me passou pela cabeça o pensamento: "porque é que tinha que acabar assim? Todos sabemos o que se passou, mas isto é um filme... porque é que, sendo um filme, não podia acabar de outra forma? Menos dura?"

Depressa conclui que aquela era a única forma de acabar. Ainda para mais tendo nós, hoje, todos os dados do que se passou na altura.  

Foi um final horrível, que mexeu muito comigo, mas realmente tinha de acabar assim: de uma forma dura, crua e definitiva (sem margem para dúvidas).

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Um espaço para brincar e recordar jogos que marcaram a nossa infância







Ontem, e por ter sido Dia da Criança, fiz um programa diferente com eles. Em vez da habitual rotina de escola-casa, fomos ao Oeiras Parque, visitar o espaço que a Majora criou neste centro, tendo este dia como pretexto. 

Para os mais distraídos, a Majora está associada a muitos dos jogos que fazem parte do imaginário infantil de muita gente, como é exemplo disso O Sabichão, o Ludo, o Mikado, o Jogo da Glória, entre outros.

Até ao dia 4 de junho (domingo), quem quiser, pode, então, passar pelo Oeiras Parque com os mais pequenotes e brincar até não poder mais. Mas preparem-se para ficarem lá vários minutos, porque os jogos são mais que muitos e muito divertidos. (eu fiquei fã do Mikado gigante :) )

Depois, e para acabar em beleza, fomos jantar ao H3... e, claro, para além dos hambúrguers, não resistimos à mousse de nutella e à limonada :P


Horários:
sexta-feira: das 15h às 19j
sábado e domingo: das 11h às 19h

Proud!


É verdade que ele está a crescer, o que também ajuda, mas realmente acho que o Taekwondo é uma modalidade muito boa para o Gonçalo, que o tem ajudado bastante a vários níveis. Ensina-lhe regras basilares, incute disciplina, ajuda-o a ganhar autoestima e segurança, para além de, em termos físicos, também ser muito completa. Estou mesmo fã. E, acima de tudo, noto que ele gosta, o que é super crucial.

Esta semana teve mais um exame para passar de cinto e passou com distinção ;)


quarta-feira, 17 de maio de 2017

Raio de Sol

"Apenas um raio de sol é suficiente para afastar várias sombras."

São Francisco de Assis


terça-feira, 16 de maio de 2017

O meu mundo cabe-me nos braços!

Este fim-de-semana houve um momento assim. Em que um adormeceu ao meu colo e o outro se encostou a mim enquanto via televisão. Ali ficámos os três, largos minutos, no conforto uns dos outros. E que bem que soube!

<3 <3 <3

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Não é só música. Não é só amor. É tudo!

Ainda sobre a vitória do Salvador Sobral no festival da canção... o que aconteceu foi, sem dúvida, muito mais que uma "simples vitória", independentemente de nunca termos ganho. O que eu vi, e senti, ultrapassou isso em larga escala, por quatro motivos muito básicos:

1. A música é lindíssima e não há volta a dar a isso. A voz dele, a letra... casa tudo numa harmonia imbatível.

2. O tema da canção é universal e é impossível não tocar a todos.

3. O facto de termos ganho nós, um país como Portugal, num festival cujas votações são conhecidas por serem dadas de acordo com interesses/ amizades políticas, confere a esta vitória um sabor ainda mais especial. Porque convenhamos, o peso que temos no panorama político internacional continua a ser diminuto e, por isso, se ganhámos, é porque a qualidade da música é de uma excelência tal, que não deixa margem para "batotas". Seria demasiado evidente!

4. O amor que aqueles irmãos demonstraram sentir um pelo outro, é qualquer coisa de enternecedor e comovente. É impossível ficar indiferente à forma como ele quis partilhar o prémio com a irmã e a forma como ela, por seu lado, se mantinha ali, junto dele, mas com a descrição suficiente de quem não tem a mínima intenção de virar para si o foco das atenções.

Fiquei/ estou absolutamente rendida <3

terça-feira, 9 de maio de 2017

Eu, aqui, me confesso

Devo ser a única portuguesa que ainda não tinha ouvido a música do Salvador (shame on me).

Acabei de ouvir. Não sei como são as outras, o rapaz realmente tens uns tiques estranhos, mas a música é LINDA!!!! Que coisa maravilhosa!!!!

Espero mesmo que ganhe!!!

quinta-feira, 27 de abril de 2017

É o que dá a memória já não ser o que era

Bem que me parecia, quando andei à caça aos ovos com eles lá em casa, que me faltavam ovos por encontrar.

Ontem, a suspeita confirmou-se. Lá estava um ovo de chocolate, bonito e apetitoso, dentro de um brinquedo do Francisco.

Só espero que tenha sido o único a ter ficado pelo caminho e, se não foi, espero ser eu a encontrá-los a todos (não é por nada :P)

domingo, 23 de abril de 2017

Não escapa uma!

De todas estas situações, não há "umazinha" que o Gonçalo já não me tenha feito. O Francisco ainda não fez todas, mas tenho a certeza que é uma questão de tempo :)

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Mais uma voltinha

Hoje, lá começou mais um período de aulas. Lá foi o Gonçalo, com lápis de cor e de cera novos, lápis de carvão e borracha novinhos em folha... enfim... este deve ser o 7º kit de material novo que ele leva desde que as aulas começaram, no final de setembro.

E dizia uma mãe na reunião da final do segundo período, muito chateada: "Já por uma três vezes que troquei todo o material da minha filha!". E sim, eu confesso que senti alguma inveja :P Mas logo a seguir senti algum conforto quando a professora lhe respondeu a sorrir: "Se foram só três, é porque ela é muito organizada!".

terça-feira, 18 de abril de 2017

Basicamente é isto!

Podia dizer tanta coisa que já foi dita e escrita sobre este assunto! Que os pais que optam por não vacinar os filhos estão a ser negligentes e irresponsáveis, que isto e que aquilo... mas não vale a pena, porque esta imagem diz tudo :)

In New Yorker

Arquivo do blogue

Seguidores